24 de dezembro de 2013

Cama de pregos

E na escuridão, voltei caminhando pra casa. Voltei pro único lugar que ainda pertencemos quando os nossos sonhos não mais podem pertencer a nós mesmos. A noite tentava preencher com algo meu coração que se gelava e o vento tentava levar embora tantas recordações passadas (só pra ajudar doer um pouco menos)... Não pude me deixar ligar, não pude contestar. 
Não encontrei corda, não encontrei apoio ou, ao menos, a beira de um penhasco pra conseguir me salvar da queda. É como um daqueles sonhos em que você acorda logo antes de dar de cara no chão, só que eu não pude mais acordar. Já dizia o “Grilo Falante”: Não dá pra fugir da cama que a gente monta...

Nós tínhamos ido longe demais. Nós já tínhamos nos tornado insustentáveis há tempos - e há tempos em que só isso consegue transparecer. É claro que eu já sabia o final dessa história, mesmo tentando esquecer. Contudo, esse foi um dos motivos pelos quais eu antecipei minha reconstrução pessoal: não havendo mais nada pra questionar, me coloquei simplesmente a empacotar meus pertences restantes e a encaixar de novo cada pecinha do quebra-cabeças que eu sei que sou. 
Dessa forma, não deixa de ser difícil, mas a vida me lembra que preciso escalar de volta à saída desse abismo, e é pra lá que eu já estou indo...


Poema por Erica Vittorazzi, do blog Adoro Palavriar:
Você me bagunça
Descobri que você será uma ferida aberta em minha alma.
Uma palavra que sempre se repetirá porque não cicatrizou.
 E não importa o que eu sou/fui em sua vida. Se falta, saudade ou desprezo.
Nunca nos saboreamos,
Portanto, nunca saberemos
Sobre aquilo que nos padece.


24 comentários:

  1. oooomg, esse poema é tão lindo *_*
    E o seu texto encaixou direitinho com as rimas, tem até metáfora <3
    Eu gosto muito do seu jeito de escrever.Você faz analogias ótimas e consegue colocar para fora tudo que sente!Muito bom :)


    E ei,obrigada pela dica lá sobre a série Beverly Hills viu?Eu pensava que a Ade era só cantora na série mesmo AHHAHAHA,amei as músicas originais dela,ela é super fofa *_*
    E ei,onde você assistiu a série? :) :) :)


    beeijão ^^
    http://borboletametamorfoseando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por comentar, flor! Respondi lá no seu como fiz pra assistir :D
      Beijão !

      Excluir
  2. esse poema "Você me bagunça" tirou as palavras da minha boca , clap

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigada! As artes são realmente o melhor escape que temos! tem um 2014 maravilhoso e continuação de bons posts aqui no mundo da blogosfera! :) beijo

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Primeiro quero lhe agradecer a visita em meu blog, fiquei muito feliz :)
    Depois, quero dizer que amei o nome do seu blog (Panic <3)
    Mas enfim, fiquei mesmo apaixonada por seu jeito de escrever, de demonstrar aquele abismo no qual encontramos dentro de nós mesmos e entender o quão difícil é sair dele, mesmo que nós mesmos o tenhamos criado.
    Você expressa sentimentos em seu texto, o que faz ele ficar lindo!
    Parabéns! :)
    Beijos :*

    http://meuuniversox.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Alguns finais já são bem previsíveis desde quando entramos, outros ainda nos pegam de surpresa, mas o problema é que sempre sabermos onde tudo isso vai dá.
    esse poema foi feito pra mim ♥
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Não sei se o meu dom de observar é o dom das aquarianas ou algo particular meu. Mas lendo esse texto, tenho uma ideia do que que tenha rolado.
    E você ter antecipado a sua reconstrução pessoal foi a melhor escolha que teve, a gente sofre menos quando tomamos a rédea de possíveis problemas e encaramos os sentimentos de frente.
    E sobre o fim, a gente sempre sabe que vai ter, e tenho certeza que você aproveitou o intervalo.

    Beijos linda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Enfrentar o problema de frente é uma ótima solução mesmo, Ari! Aposto que você entende muito bem (:

      Excluir
  7. Gostei do poema: Você me bagunça!
    É mais ou menos assim mesmo, ás vezes queremos algo, pode até ser com alguém, mas temos um pouco de insegurança em saber se vai dar certo ou não....
    Enfim, como vamos saber se ao menos nem tentamos ?
    E ás vezes tem gente que bagunça a gente sem ao menos a gente perceber.
    Adorei seu blog :)

    ResponderExcluir
  8. Sempre tem aquele momento erro perceptível na vida né? Erro perceptível pois é daqueles que a gente percebe antes de se enterrar mais, sabe? Gostei do texto! Ah, e eu gostei do poema também! Bem marcante e verdadeiro.

    Bitocas!
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Erro perceptível: vou lembrar disso! É exatamente essa a questão! ;)

      Excluir
  9. Oi, Daniella. Tudo bem?
    Achei muito poético teu texto. E triste. Mas talvez, por isso mesmo, poético. E é bonito tirar poesia da tristeza. E, melhor ainda, é encarar os momentos ruins de frente, pois só assim conseguimos superá-los. Espero que te recuperes logo e fique pronta pra outra - a vida é isso, né?
    Ainda a tempo, te desejo um feliz ano novo, cheio de boas leituras, companhias agradáveis e amor (de todos os tipos). Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Gostei do seu jeito de escrever, parece que a tristeza foi filtrada e saiu esse texto ♥ Gostei do poema também
    Beijos
    everyday--things.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Muito fofo esse poema você me bagunça, acho que vou mandar pro meu namorado s2

    http://leitecombiscotos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Quanta coisa insustentável a gente continua sustentando por aí durante tanto tempo, não é? Às vezes, persistir vale a pena. Mas, outras vezes, sustentar tudo isso é o fim. Desgasta. Espero que você escale mesmo de volta. Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desgasta, realmente. Estou no caminho pra isso, flor! Um beijo!

      Excluir
  13. O poema completou teu texto. Não sei exatamente o que falar </3 Adorei o modo como você escreve, dá pra sentir exatamente o que você está sentindo.
    Seguindo aqui. Beijão,
    destemidagarota.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oi, Daniella. Talvez não lembres, mas, fizeste um comentário em meu blog. Hoje pude ler e responder, perdão a demora.
    Queria dizer que seu comentário foi um grande incentivo para mim, suas palavras, o modo como você se expressou... E agora, vendo o seu blog, nossa! Estou sem palavras. É muita inspiração para pouco eu. Muito obrigada por me proporcionar isso.
    Serei uma seguidora fiel daqui, rs. (:
    http://lidiaandradesow.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me lembro do comentário sim, fico feliz que tenha te inspirado, isso é ótimo! Obrigada pela visita, querida!

      Excluir
  15. Puxa, passei pela mesma situação.
    "Nós fomos longe demais". O que mais me dói é que eu sabia o final, Mas pensei que pudesse reverter, mas quando a gente sente que não é pra ser não será.

    Você estuda musica né?! Que legal eu tbm :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Que ótimo, temos uma paixão em comum então! haha =)
      Pois é, exatamente isso: tentar reverter a situação não foi bem o caminho certo, não é? Um beijo

      Excluir

Críticas são sempre bem vindas, comentem a tragédia (ou não).