27 de março de 2011

I'd rather hurt than feel nothing at all


Havia ganhado uma nova companhia e, apesar de não compreender o quanto, de fato, poderia lhe confiar, não me declarava capaz de prosseguir sem ela. Após conhecer o poder do desapego, tive dificuldades em rejeitar sua participação em determinados capítulos, talvez, por nada além do medo de sofrer pelo que poderia ser ignorado, talvez pela covardia ao precisar encarar grandes obstáculos. Não disponho da noção exata do momento em que decidira parar de me importar, mas ao enxergar as consequências do que acarretara a mim mesma, passei a questionar o caminho sobre o qual andava de modo apressado. E quis mudar.
Vetar os pensamentos pode parecer funcionar... Não para sempre. Embora você possa optar por não desenterrar determinados dias, fatos ou pessoas de suas recordações, eles continuarão existindo. Existindo sem que você interfira. Sem que você possa, algum dia, saber o que uma pequena atitude poderia ter alterado. É fácil fechar os olhos e proferir algo comparado a: "está tudo bem, tudo sob controle", enquanto, pelas suas costas, metade do mundo desaba. E desaba, indiretamente, com sua ajuda, pois assim como mentir pode ser tão ruim quanto omitir, agir em favor de algo desastroso pode ser apenas não mover um dedo contra ele. Esse é o mal do desapego, essa é a participação da ignorância.
Não se envolver com a realidade não te esconderá dela por tanto tempo assim. Tudo pode parecer bem mais simples quando não existe a preocupação em buscar aquilo que "não querem" que você encontre, porém, achar o que havia sido imerso não é exatamente sofrer, é tornar-se ativo diante sua própria vida. Chatear-se, esbarrar com a tristeza e pensar estar sem saída, podem ser a chave para destrancar portas ou, até mesmo, destruir a maioria das correntes. Se dói, é porque você ainda tem o que aprender com isso.
Muitas vezes são somente "momentos errados", e essas é a melhor das hipóteses. Tirar o corpo da história e negar sentimentos não é, portanto, algo que eu aconselharia. Afinal, por experiência, descobri que todo e cada segundo em que você simplesmente "não liga", equivale ao número de quilômetros que você se distancia do que, verdadeiramente, queria. Nenhuma causa está perdida, nada é em vão, a dor não é ponto final e não há esforço que não valha a pena. "O que me preocupa é o silêncio dos bons".

17 comentários:

  1. De fato, eu tive uma exacerbada identificação com esse texto.
    Muitas citações aqui são plenas, violentamente impecáveis. Uma ótima leitura de algumas reações que temos; tanto que nem consigo me expressar com alguma diferenciação pois tudo foi falado de uma maneira esclarecedora pela escritora.

    Que os bons não se calem, eu sei que meu silêncio representa algo muito mais sério do que uma noite toda tentando ser prolixo.

    Texto de qualidade.

    ResponderExcluir
  2. "Chatear-se, esbarrar com a tristeza e pensar estar sem saída, podem ser a chave para destrancar portas ou, até mesmo, destruir a maioria das correntes. Se dói, é porque você ainda tem o que aprender com isso."

    Acho que nem preciso dizer do que me lembrei né?
    De uma das nossas conversas onde tu como sempre tentava me mostrar tudo isso que escreveu nesse texto. A vantagem e desvantagens do desapego.
    Sinceramente estou ate sem jeito de comentar aqui,mesmo tendo lido o texto 3 vezes, acho que nenhum comentário que eu faça chega perto dos seus.
    Cada vez mais tu se mostra uma pessoa mais mudura, que não deixa de ouvir o coração mas segue a razão, e isso é bom. ( eu acho)
    Qualquer elogio aqui é desnecessário, pois tu já sabes o que acho de ti e o quanto admiro esse seu jeito né menina mulher. rs
    Continue assim, com esse brilho natural, com esse dom pra escrever e com os seus princípios.

    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  3. Ahh Dani,estava com saudades de seus textos.
    Não demore a postar,sim?
    Texto impecável!
    Beijão

    ResponderExcluir
  4. Sabe, acho que você tem uma maturidade e uma sabedoria muito boa pra passar em seus textos, e eu adoro isso. Temos que encarar mesmo as coisas, e não fugir sempre. Aceitar a realidade, mudar o que não gostamos e não nos cegar achando que está bom como está. Um beijo pra ti, texto ótimo.

    ResponderExcluir
  5. E como temos conteúdos a serem trabalhados... Dentre acertos e erros, há sempre a possibilidade de nos esbarrarmos com a alegria.
    Adorei seu espaço!

    ResponderExcluir
  6. Pois é, a vida mesmo trata de nos ensinar que mesmo quando "não nos importamos" somos afetados, não há como simplesmente "desligar-se", a vida está em contínuo processo, e acabaremos por sermos carregados por ela, resta a nós a escolha, sermos apenas carregados, ou então escolhermos o caminho a seguir...
    texto incrível esse seu, parabéns!

    ResponderExcluir
  7. OI, muito interessante seu blog, to passando aki pq vi q vc é seguidor do blog do meu amigo, Mailson, e por isso quero convidar vc para dá uma olhada no meu blog http://otaviomsilva.blogspot.com/
    desde Já agradeço, Forte abraço

    ResponderExcluir
  8. Eu tava MESMO precisando ler algo sobre isso. Tanto sobre começo de sentimentos e medo, quanto sobre desapego. Sobre desapego, principalmente. Reavaliei minhas posturas e ainda que não tenha chegado a conclusão alguma, foi ótima a tua reflexão em mim.
    Tava com saudade de ler coisas daqui.

    =*

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito deste site e por isso resolvi colocar uma mensagem para conhecimento de todos. Já existe uma maneira de se fazer grampo de celular. Chama-se telefone espião. Você pode encontrar no site www.celularespiao.net

    ResponderExcluir
  10. Gostei dos seus posts. muito legal o blog. seguindo. se quiser passar lá pelo meu , ficarei feliz.

    http://kaiani.blogspot.com/
    e se quiser participar da minha coluna Girls Stylish. siga as instruções abaixo do perfil ;)
    beijo beijo GD.

    ResponderExcluir
  11. Oi,Daniella!Passando para conhecer seu blog, vim por indicação da Ariana,na verdade ela postou um link para o teu blog no face e eu vim conferir,mas como o texto é antigo resolvi colocar um comentário no post mais recente. O post em questão é a experiÊncia manda esperar, acho que todo mundo aprende do mesmo jetio que tu falou lá a duras penas, no amor a gente põe a cara a tapa e ve no que vai dar não tem muito o uqe ser diferente.
    Beijosss

    ResponderExcluir
  12. e viver, e arriscar-se porque sem o risco não há nada!

    ResponderExcluir
  13. Boa tarde Daniella!
    Vim convidar você para conhecer meus blogs
    http://palavras-e-sentimentos.blogspot.com/
    http://junglegirl-na-janela-secreta.blogspot.com/
    Se gostar pode seguir, ficarei feliz em vê vc por lá *-*

    Sam

    ResponderExcluir
  14. http://www.marketingdeinternet.org/

    Todas estas perguntas nós temos a resposta e podemos construir o caminho para o sucesso da sua empresa. Seja ela um pequeno Bufe numa cidade do interior ou uma grande rede de lojas de varejo que queira ganhar o seu espaço na internet.
    Não temos receitas prontas, nem publicamos livros sobre Marketing de internet porque a internet é algo que muda a todo instante e voce precisa ter o Know How de anos de experência para poder oferecer ao seu cliente resultados concretos e não riscos.

    ResponderExcluir
  15. Nossa, maravilhoso isso!! E o que precisava ouvir!

    Beijo grande,

    Zuza

    ResponderExcluir
  16. Gostei bastante do Blog.
    Muito interessante !

    É bom ver a cada dia que passa mais originalidade nessa "blogosfera". :)

    Deixo o meu aqui caso queira dar uma olhada, seguir..;
    http://bolgdoano.blogspot.com/

    Muito Obrigada, desde já !

    ResponderExcluir
  17. Tem mimo pra ti no meu blog

    escolha um mimo e um desafio, ou todos, conforme lhe apetecer

    bjus da kirah^^

    http://doceluarr.blogspot.com/2011/06/pequenos-mimos.html

    ResponderExcluir

Críticas são sempre bem vindas, comentem a tragédia (ou não).