17 de janeiro de 2011

She said home is where the heart is



Cabelos loucamente cacheados e tão arrumados quanto os de alguém que acabara de acordar, regata branca, shorts boyfriend, um par de tênis companheiros, uma maçã e uma rede velha forrada no chão. A brisa mais contemplada por mim até hoje, uma espécie incomum de inseto subindo a minha perna direita, o sussurrar das árvores, areia entre os dedos e a luz do sol para acompanhar minha inspiração.
Deitada aqui sinto-me simplesmente em paz, abraçada pela tranquilidade da natureza e a distância daquilo que aniquila minha paciência em poucos segundos. "Home is where the heart is" poderia explicar, assim, porque apesar de estar longe de onde moro, não sinto saudades: talvez meu coração não viva mesmo entre tanto fingimento, monotonia e enfermidades em suas mais variadas formas. O calor em minha pele e o modo como gostaria de correr por aí tentando espalhar o que renasceu em mim, me faz crer que minhas raízes não poderiam estar em qualquer outro local. Uma caneta, um pedaço de jornal em mãos -que agora ganha nova utilidade- , "Nevershoutnever" e "A Rocket to the Moon" como trilha sonora e tudo revela ter sentido.
Olho ao redor e compreendo o quanto não estou completa, apesar de satisfeita. Ao menos, a falta que pessoas poderiam me fazer se torna pequena, se não nula. Quero dizer, poderia defini-las como supérfluos ao lado de tamanha perfeição das coisas pequeninas, por vezes ignoradas pela maioria. Companhia não cairia mal, mas de tempos em tempos, momentos de solidão são precisos e devem ser valorizados. Somente sozinha encontro-me no poder de analisar a minha vida e a mim mesma como um todo, sem que erros passem despercebidos e falsas esperanças ceguem meus olhos, pois é interessante como a presença de "certos alguéns" pode nos tornar indiscutivelmente vulneráveis. Tarefa complicada é manter-se estável durante a reviravolta de algumas recordações, enfim, estar só enquanto escrevo parece muito mais apropriado.
À medida que as palavras correm pelo papel, os elementos do ambiente transformam-se em anseio e a melodia controla o ritmo da minha respiração. Observo o dançar dos pássaros, que atiram-se no céu completamente azul sem apresentar o qualquer vestígio de medo. E tornam-se pequenos diante da imensidão do horizonte... Assim como meus pseudo-problemas perto da pessoa que lembro ser. Assim como outras diversas complicações que nunca deveriam ser tomadas como elemento principal do cenário. Todo o meu remorso e culpa, então, estão enterrados por aí.
Em minha alma só cabem agora a certeza em esperar dias melhores, harmonia, calma e confiança, para saber que os detalhes se ajeitam sem que alguém precise afirmar que ficarei bem. Segurança é quase meu nome do meio. Sou parte de cada centímetro e aqui é onde sei que posso me consertar, onde posso me livrar de cada dilema e, portanto, perdoar-me por desapontar tanto. Quando o que construo parecer desmoronar e cada passo apenas me fizer desandar, para cá fugirei sem que ocasionalmente me sinta em fuga. É minha forma verdadeira e oficial de refúgio. 
Deixar à mostra outras características sobre meu recanto poderia apagar seu brilho e extinguir a magia, já que o valor existe para mim e cada qual tem uma personalidade relacionada a determinadas preferências e expectativas. Na realidade, apoio a teoria de que todos devam possuir um local especial ou maneira própria de acalmar o coração. Tempo, luz e coração para pensar, junto ao que faz de você quem você é, é algo que indico.

22 comentários:

  1. me impresiona a forma como vc põe os seus sentimentos em textos, sempre que leio um texto novo seu, durmo refletindo sobre ele, serio, axo ki preciso de um pouco mais de tempo para digerilos, e isso é bom!

    ResponderExcluir
  2. Ah essa música da Lady Antebellum que tu colocou no inicio é linda né? E se não me engano no cd que mandei pra ti tem ela! rs

    Sobre o texto, eu tentei achar um trecho que combinasse mais com o comentário, mas confesso que não encontrei. Tu consegues expor seus sentimentos em palavras de uma forma incrivel.
    Me fez ficar pensando, acho que preciso de um lugar desses para me sentir em paz. kkk
    Eu sempre deixando a desejar nos meus comentários, mas é que eu realmente fico sem palavras.
    No mais, deixo um trecho de uma música que acho que combina.


    "I know your heart is somewhere else
    And i'll do anything i can
    To help you break out of this spell
    I see you following your crowd
    I know you're trying to fit in
    But if you gonna find yourself
    You gotta start from deep, deep within

    Hold on to what you believe."

    (Never Far Behind
    Aly & AJ)

    ResponderExcluir
  3. Noosa q lindo como você escreve, adoorei todos os teus textos. Nada melhor do que expor seus sentimentos em textos e se sentir bem não é?
    MT lindo aqui, adooorei '
    Já to seguindo baby' bjuusw

    ResponderExcluir
  4. Nossa, Dani, fiquei realmente encantada por esse texto teu, parabéns por conseguir expor teus sentimentos dessa forma. Todos precisam de um lugar em que possam se encontrar em si mesmos, porque às vezes nos perdemos em meio à toda essa confusão interna que ocorre conosco. Ultimamente, foi o que tem acontecido comigo, e como tudo colocou no post, uma companhia não cairia mal, porém de tempos em tempos, é melhor ficarmos sozinhos, pois só dessa forma conseguimos pensar e refletir sobre o que nos rodeia. É possível então encontrar um caminho e, mais ainda, voltar a acreditar que as coisas melhoram para todo mundo um dia. O importante é não perder o foco e nos desviarmos do nosso objetivo: a felicidade.
    Sério, mais uma vez parabéns guria, lindo mesmo o que tu escreveste!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Que possamos sempre ter esse lugar de recanto em nós mesmos e muito mais que tê-lo, descobrí-lo como se pode perceber e sentir no seu texto.:) Gostei demais! Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Leve, muito leve.
    Adoro essas conversas que temos a sos com nós mesmos.POis cada um de tem sua forma de refletir e de superar as dores.

    Intenso também.


    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. lindo texto, me fez querer ter também o meu espaço de encontro comigo mesma...
    adoro seus textos, ever

    ResponderExcluir
  8. Achei lindo! Também tive esse momento, nessas férias. E é sempre bom ter né? Está longe de toda as coisas que costumava te cercar, e dar um tempo nisso tudo, as vezes é necessário! Adorei aqui flor. Um beijo!

    ResponderExcluir
  9. "Home is where the heart is" poderia explicar, assim, porque apesar de estar longe de onde moro, não sinto saudades: talvez meu coração não viva mesmo entre tanto fingimento, monotonia e enfermidades em suas mais variadas formas."Esse trecho resume perfeitamente bem como me sinto.
    Dani,tem selo para você lá no meu blog,espero que goste.
    Beijos ;*

    ResponderExcluir
  10. Uma lindura andar por aqui, seu espaço está show, deliciosamente romantico, gosto muiiiito de passear na sua casa é muito confortável, pra vc bjos, bjos e bjosssssssss

    ResponderExcluir
  11. O trecho escolhigo pela Viiviih foi exatamente o mesmo que eu escolhi. Acho que o coração se sente bem onde se sente em casa, e as raízes das origens físicas podem sim ser cortadas, o lugar a qual pertencemos tem a ver com alma, identificação.
    O início do texto foi leve, pacífico, e no decorrer do texto é perceptível que tu estás de bem contigo mesmo até mesmo na solidão (o que é difícil hoje em dia, mas eu amo) e entre saudades.
    Adorei!

    =*

    ResponderExcluir
  12. Nossa, que lindo. É as vezes é bom acharmos um lugar pra colocarmos a nossa cabeça em ordem, acabamos nos perdendo nesse mundo em meio tantos acontecimento. Parabéns, você escreve muito bem.

    http://lelyanjos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. guria, me conta, que bicho te pegou? eu vejo aqui um brilho especial nas suas palavras, vejo seu coração leve e sinceramente, isso contagia! a leveza você passou pro texto e te digo: suas reflexões estão cada dia melhores. você cresce sem perceber, e espero que esse bicho que te pegou, não te deixe ou que você acostume a ficar assim, leve, mais contente. um beijo pra ti!

    ResponderExcluir
  14. Letícia (mana), escreveu exatamente o que eu acho. Sem palavras, você sabe usar bem as palavras !

    ResponderExcluir
  15. Eu já li seus textos mas não lembro se cheguei a comentar.
    Mas são tao bonitos! Parabéns!

    Beijos,
    Mo
    http://www.entaomeconta.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Ah gostei do blog, estou seguindo já *---* parabéns pelo sucesso

    ResponderExcluir
  17. Eu li o texto ouvindo Rosa de Saron - Chance

    Caaaaaaaaaaaaaaaaara, que brisa que me deeeeeeeu *____*

    Parabéns!

    bjaum!

    www.suportedamente.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Caramba! A beleza das suas palavras vai além da forma, alcança os sentimentos que elas produzem.
    Transformar letras em algo tão humano como os sentimentos é mais que arte, é uma verdadeira magia. Magia extremamente boa, que faz felizes os dias de quem por ela é apanhado.
    Você é, sem dúvida, uma maga.

    ResponderExcluir
  19. Estar em contato consigo mesma é a melhor forma de (re)descobrir-se a todo momento.
    Amei o seu blog, e, principalmente o jeito como você escreve.

    Você acaba de ganhar mais uma fã e seguidora. ;)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  20. Daniela do céu, como você consegue? Eu vou lá, comento em uns mil blogs e deixo o teu para comentar outro dia, porque vou estar mais relaxada e sei que para ler seu texto é preciso de tempo para refletir sobre tuas (lindas) palavras. Então leio, me admiro, acho lindo e, quando chega no final... Simplesmente não sei o que comentar! Senti cada palavra na minha alma, me identifiquei com tantas coisas que você disse que, bom, realmente, o texto já falou por tudo. Lindo!

    "Em minha alma só cabem agora a certeza em esperar dias melhores, harmonia, calma e confiança, para saber que os detalhes se ajeitam sem que alguém precise afirmar que ficarei bem." Lindo. Queria me sentir assim às vezes.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. ei, tem um selinho pra vc no meu blog, espero que goste... bjus da kirah

    ResponderExcluir
  22. O título do seu blog é tão inusitado e ao mesmo tempo o seu blog é tão intimista, agressivo sem ser grosseiro, entende?!!

    AMEI!!! já tô seguindo!!

    Abraços e Parabéns!!!


    Quando puder faz uma visitinha no http://viajapensamentos.blogspot.com tem selinhos de comemoração lá!

    Abraços
    Márcia
    *-*

    ResponderExcluir

Críticas são sempre bem vindas, comentem a tragédia (ou não).