24 de novembro de 2010

A experiência manda esperar.



Paro e penso. Ou melhor, lembro, já que experiência própria tem um valor gigantesco. Modéstia à parte, então, conheço bem o território por onde arrisco pisar. Se isso me satisfaz? Não, pois sei que não há limites para a evolução e não contento-me com pouco, embora já tenha adquirido tanto conhecimento em tão pouco tempo. Me orgulho em função da manha que hoje possuo e de como enxergo variados acontecimentos com clareza.
"Quebrei a cara", me levantei, enganei e me enganei, apostei onde e o que não devia, me arrependi, acertei, perdoei e fui perdoada. Tudo isso por um motivo digno? Confesso que nem sempre. Não é necessário errar para aprender, para discernir certo de errado, cada um tem para si o que vale a pena experimentar e o que, emocional e espiritualmente, nada acrescenta. Não apoio esse clichê, relativamente recente, de desaprovar o arrependimento. Ao mesmo tempo em que possuo a idéia de que, sem meu passado, poderia ser alguém diferente hoje, sei que diferente pode significar "melhor": julgo sem piedade decisões que tomei - das quais muito me envergonho - e poderia ter chegado até onde me encontro através de outros meios, contudo, superei o que já foi e sei conviver bem com isso. Arrependo-me, mas me mantenho de pé e em constante movimento. 
Durante a rota que venho traçando, tive a belíssima oportunidade de conhecer pessoas que me doaram sabedoria, esperança, entusiasmo, proteção; não me importo se tenha ocorrido através de desventuras. Indo mais a fundo, destacam-se meus "relacionamentos afetivos", termo não inventado por mim, referente a namoros e semelhantes. Já pude me considerar alguém que supervaloriza essa área e que a torna prioridade, entretanto, qual o intuito de acreditar em não ser completo? Se aceitar, orgulhar-se e estar feliz sendo a pessoa que é, solteira ou não, tem valor maior do que perder o freio na busca pelo que não pode se encontrar desse modo. 
Acelerando o processo, joga-se fora a espontaneidade. Acredito, é claro, em ligações não materiais e amor, porém, não que alguém deva gastar esforço e bom senso procurando por isso: é o tipo de coisa que caminha junto ao merecimento de cada qual e surpreende: vai esbarrar propositalmente em você e fingir que foi sem querer. Ninguém pode escolher o que sente, muito menos, quando e como. Vale também para quando o anseio é por simplesmente não sentir. Por que se abalar pelo que deveria te tirar do chão? Não será possível doar-se a outro enquanto lhe faltarem pedaços e, o amor é uma verdadeira benção, afeto é incrivelmente especial, carinho não se tem por qualquer um, assim, aproveite o que é possível conseguir com estes e trate de reconhecer quando alguém, nem de longe, merece sua presença e preocupação. Real desgaste em vão é insistir naqueles que você só não quer aceitar que "não prestam". E o desejo de ajudar "a pessoa" a mudar? Não se pode mudar ninguém, não quando a vontade não parte dos dois lados. Cada um tem o poder de se salvar, não que seja adequado desistir de oferecer assistência, obviamente, mas não crie expectativas se sua intuição e mente afirmam que, a seguir, virá a decepção. Aprendi, infelizmente, do modo que mais machuca.
Se for carregar consigo essas palavras, lembre-se: seja grato, sincero (com si próprio e com o próximo) e procure sempre por aquela luz, ou seja, aquilo que faz bem a alma. Só aí é que os resultados tão aguardados virão ao seu encontro e, trazendo junto, o melhor dos sentimentos e pela pessoa que é "a melhor" para você. Quem "termina sozinho", o faz por opção.
Se não está dando certo, não permaneço estagnada. Peço por sabedoria para tentar com maior esforço ou largar e superar. Aconselho. Se tudo parece ir bem, cuido-me para que, se o que venero tiver que desabar, não seja por minha culpa. Pratique, pode confiar. Amplio minha visão, acrescento novos horizontes e adoro o céu. Tudo o que vai, volta e, por aquilo que transformou-se em antigos capítulos dessa história, me concentro no agora e seus reflexos.

20 comentários:

  1. Adorei o blog! O texto tá demais, até li o post anterior e adorei! Você escreve muito bem e eu adoro ler textos assim, haha. Seguindo :*

    ResponderExcluir
  2. post mais do que incrível, agora fiquei a pensar sobre o que tenho aprendido ou não, nessa minha pequena longa tragetória...

    ResponderExcluir
  3. Ah Dani, tu sempre me deixando sem palavras, hoje vou comentar por partes porque nem sei por onde começar.

    Então, acho que não tem ninguém que nunca tenha quebrado a cara, se decepcionado com alguém ou alguma coisa e creio que perdoar é o ato mais divino que alguém pode ter, e fico feliz que tu tenhas conseguido perdoar, e acho que sei de quem ta falando. Todo mundo tem o direito de arrepender de algo que fez e tal.
    Acho que tudo que acontece sempre tem uma razão e não vale a pena pensar que com atitudes diferentes no passado poderia ter sido diferente, mas o importante é que vc superou.
    O importante é seguir em frente sempre.
    No decorrer da vida conhecemos muitas pessoas especiais como tu mesma disse, e sobre os relacionamentos penso que todo mundo um dia supervaloriza ou sempre, é normal. E concordo contigo sobre as pessoas terem que se aceitar e não ficarem "procurando" o amor, na hora certa e quando a pessoa merecer ele vai aparecer.
    E quem dera pudessemos escolher o que sentir ne, metade de nossos problemas estariam resolvidos. E quanto a mudar alguém, acho que pra isso antes tem que mudar a si mesmo.
    E não criar expectativas é o segredo pra possivel frustação ser menor.
    E sempre temos que ser sinceras, quando não esta dando certo, devemos parar e pensar em um modo diferente de agir ne, enfim flor, eu sabia que o seu proximo post iria ser o maximo, mas não pensei que fosse mexer tanto comigo como eu ja te disse, ele ficou simplesmente arrebatador, estou aqui pensando em tudo que passou pela sua cabeça na hora que tu escreveu esse texto, todo um "filme" da sua vida, de tudo.
    Parabéns pelo lindo texto!

    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  4. Oi Daniella....

    Seu texto me impressionou demais!!!

    Vc tem uma clareza de raciocionio muito grande...se aprendeu a duras penas....não foi diferente de ninguém...mas cresceu como ser humano....agigantou-se!

    Bjos de quem ama vc!!!!

    Zil

    ResponderExcluir
  5. Caramba, muito perfeito esse! me identifiquei pakas!

    Frase perfeita: 'Ninguém pode escolher o que sente, muito menos, quando e como.'

    ResponderExcluir
  6. bela escrita. esse texto ficou maravilhoso. gosto de ver seu crescimento, e esse foi um salto. se tem algo te machucando, espero que passe, e que o seu avanço só aumente pra que você se veja livre disso. que essa ferida por mais incomoda, se torne aprendizagem para não ser em vão. e que você continue linda, e com seu sorriso. o que vale mais do que tudo. beijos

    ResponderExcluir
  7. Incrível! *o*





    beijobeijo, flor ;**

    ResponderExcluir
  8. Tô precisando seguir esses conselhos para colocar minha vida nos eixos, seu texto falou verdades que há tempos preciso ouvir. Obrigado por isso.

    Bjs =)

    ResponderExcluir
  9. Heeey belo texto, muito conselheiro, amo seu blog e tem um selinho pra você la no green, espero que goste *-*

    http://greenapple205.blogspot.com/p/selinhos.html

    bgsmil ;*

    ResponderExcluir
  10. Nossa, lindo o texto. Sério, eu não sei o que dizer! Perfeito, sério. As experiências sempre ajudam a crescer, e são elas que nos tornam, bem, humanos. Amei.

    ResponderExcluir
  11. Me perdi e me encontrei ao longo do texto nas tuas palavras. É uma maré intensa de sentimentos e, na grande maioria deles, me encontrei. Me identifiquei e percebo assim que passamos todos por coisas parecidas no fim das contas. Nos decepcionamos, mas voltamos firme porque a vida é isso, regeneração e aprendizado.
    Amei o texto.

    =*

    ResponderExcluir
  12. Adoro essa música, do maskavo. Adorei o seu blog também, sucesso. Beijos

    ResponderExcluir
  13. Era o que hoje, eu precisava mais uma vez ler. Subtrair das suas palavras o real sentido, tão fechado dentro da gente. Me perdi sem saber se era você quem viva essa mudança, ou eu. Amadurecimento claro, tão lindo e pelos pesos e pedaços que criou, triste também.
    E concordo, o que vai, realmente volta. Por isso continuemos apenas lutando pelo o que nos fizer sorrir, sem deixarmos que alguém perca o seu sorriso por nós.
    Um beijo! Gosto muito dos teus textos. Parabéns.

    ResponderExcluir
  14. É verdade, tudo que vai volta, adoreei o texto, me enxerguei dentro dele. E parabéns pelo blog, se puder dar uma passadinha e seguir o blog que eu escrevo http://cincobics.blogspot.com/ Eu e outros quatro escritores incríveis reunidos num blog só.

    ResponderExcluir
  15. acho que escolher sentimento seria a solução pra tanta coisa,sofreriamos menos, mas a gente sempre quebra a cara né :~
    isso é aprendizado tb
    seguindo!
    amei o texto ♥

    ResponderExcluir
  16. Caramba, que texto lindo! Tem muito tempo que não visito seu blog, mas ele continua muito charmoso. Esse texto... foi definitivamente tocante. Acho que devemos sempre estar prontos para momentos de alegria, mas também para os tristes.

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  17. Lindo esse texto, a pura honestidade de se reconhecer e de crescer em si mesmo. Parece que cada palavra se transforma em lágrima e hoje o que é um desabafo, amanhã é parte da minha história e aprendizado!
    Muito sucesso! bjo;*

    ResponderExcluir
  18. que fofura seu blog, adorei =)

    beijo querida,
    *.*

    ResponderExcluir

Críticas são sempre bem vindas, comentem a tragédia (ou não).