6 de novembro de 2010

Imunidade ao que fere.

"Acorde, não perca tempo e vista-se. Hoje o dia pode ser melhor...", é o que declara aquela voz interior, voz que tenta, perseverantemente, me sacudir e indicar a direção certa. Voz que também, diversas vezes, prefiro manter trancada naquela velha gaveta escura: a das minhas desilusões. Esta não desistira de mim por mais que eu merecesse tal castigo. Sei que para a culpa que é só minha, valores menores não podem ser atribuídos mas, volta e meia, dou a mim mesma um desconto, não é fácil manter tanta e toda a dor em segredo.
O que vive em sigilo e me persegue, irremediavelmente, é capaz de turvar a visão que possuo da minha quase exausta intuição.
Perdi o controle, ultrapassei meus próprios limites e, a essa altura e velocidade, o que poderia me fazer parar se define como um vulto perdido pelo caminho que mal posso avistar. Este "o que quer que seja" não é reconhecido pelos resistentes que se dizem adversários em meu interior: razão e emoção, o que me empurra para frente e o que me submerge em passado. Cada lado procura degustar a vitória e, usando extraordinárias artimanhas, provocam a mistura de sensações que me mantém confusa e desnorteada.
A falsa solução é encarar isso como um novo desafio, algo a ser superado e que me presenteará com uma nova perspectiva, pois não basta fingir que não me importo, que não vejo e que não sinto, mas sim, não me importar, passar a não ver e, muito menos, sentir. Que tal  decisão não seja julgada como medo de sofrer. Sobre o verbo citado, aprendo mais a cada dia, já pela manhã. Assisto de camarote um show de hipocrisia, sou obrigada a caminhar em círculos se pretendo fugir de lembranças infortunadas, faço críticas cruelmente ignoradas - porque não se pode ajudar quem não quer ser ajudado- e presencio a transformação de pessoas, que vagarosamente passo a desconhecer, batendo palmas para o modo com estragam suas vidas, sua história e mentem para si mesmas.
Pretendo parar de mostrar que ligo para quem não merece mais isso de mim, uma hora será real, digo, quem sabe se, fingindo que também sou cega, passe a não enxergar? O tempo está passando e falta pouco, felizmente, para que eu possa tirar férias. Não me refiro apenas ao ano letivo, claro.

Aproveito e posto os selos que recebi, estou adiando há um tempo por falta de horas vagas: de acordo com o criador, Quincas "O Prémio Dardos é o reconhecimento dos ideais que cada blogueiro emprega ao transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc... que em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, e suas palavras. Esses selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros, uma forma de demonstrar o carinho e reconhecimento por um trabalho que agregue valor á Web". 
Recebi este este do Doce Luar e agradeço de coração. O mesmo sinto sobre o indicado pelo blog Recomeçar
Repasso, então,  para alguns blogs que declaro merecedores: De adolescente para adolescente, Alívio imediato, Remember, By Heart ♥, Constelação dos sonhos, Simple words and feelings, decode into my lines, myself .

31 comentários:

  1. Seria então o masoquista... Imune ao que se fere, difícil, difícil...

    ResponderExcluir
  2. Bem verdade que gostamos do que pode nos enlouquecer, acreditamos no que nos eleve a algum outro patamar - sadio ou não - e é aí que vive o perigo. A gente gosta de se viciar no amor, sem nem antes checar o quão bom ele pode nos ser. E é isso que nos machuca, quando na fissura, e necessitados daquilo que nem ao menos queremos que volte. Férias, precisamos, por favor!
    Beijos guria

    ResponderExcluir
  3. ual, que forte. cansa, ai que dor! que chateação com esse tempo que não passa, que sentimentos loucos. ah e que a gente se cure! muito bom esse texto, de verdade. e obrigada pelos selos! beijão

    ResponderExcluir
  4. "porque não se pode ajudar quem não quer ser ajudado- e presencio a transformação de pessoas, que vagarosamente passo a desconhecer, batendo palmas para o modo com estragam suas vidas, sua história e mentem para si mesmas."

    Agora entendo bem do que tu falas no texto e principalmente nesse trecho Dani. Então como eu ja te disse aquele dia no msn, essa situação é bem complicada, porque ver uma pessoa que tu gosta acabando com a vida é bem tenso e é muito dificil não sofrer com isso. Só que antes de gostar e preocupar com qualquer pessoa, tu tens que pensar primeiro em você e perceber que quem não quer ser ajudado não merece sua preocupação e muito menos seus sentimentos .
    Como tu mesma escreveu, machuca as vezes, não da pra esconder a dor, mais tu é forte eu sei que que é e vai conseguir dar a volta por cima, e vai lembrar disso como uma lição pra tua vida, um aprendizado!
    E nem preciso dizer que amei o texto ne!

    Beijos flor! ♥

    ResponderExcluir
  5. Sinceramente, você já pensou em ser escritora? Eu simplesmente amo seus textos, são com certeza os melhores! E, nossa, obrigada pelo selo, eu nunca recebi um e nem sei direito como funciona, mas obrigada, fiquei muito feliz. Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Muito bom o texto,também necessito de férias,não somente da escola,mas vezenquando é preciso tirar férias da hipocrisia e cegueira fingida dessas pessoas.
    Ahh flõr,muito obrigada pelo selo,Beijoos ;*

    ResponderExcluir
  7. Oi querida....tem um carinho pra vc no meu cantinho...tá no lugar de sempre...

    bjos linda escritora!

    Zil

    ResponderExcluir
  8. Temos que encarar, é inevitável..
    sentir cada coisa que passa pela nossa vida!

    ResponderExcluir
  9. Esquecer do que nosso coração teima, reluta em lembrar é sempre tarefa complicada, mas pra isso existem amigos, férias e novos momentos, onde nos reinventamos, exatamente como você sugere no texto.

    Texto bonito e muito bem escrito, te desejo força, pois sei como são fases como essa.


    Seguindo o blog.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. O coração muitas vezes teme em ter vida própria, se esquivando de qualquer razão ou vontade. E é aí que toda ferida é exposta, quando insistimos nos que enlouquece e fere, esperando que novos ares nos cheguem e mudem a direção de algumas coisas. Mas não, temos que encarar e com os olhos da razão e ainda abraçando a emoção, entender o que nos anestesia e o que nos alivia!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  11. PERFEITO,como tudo que você escreve flor,obg por sempre está no meu blog,estarei sempre aqui também amo seu cantinho ! vc está no caminho certo,espere que seu blog cresça mais e mais !
    http://vivendonocapricho.blogspot.com/
    beijos e sucesso

    ResponderExcluir
  12. Uma postagem inteligente, uma leitura muito interessante, sua página é muiiito gostosa de visitar tem ótimas leituras, gostei muito de passear por aqui, por isso envio pra vc aqui deste cantinho do RS bjos, bjos e bjossssssssssss

    ResponderExcluir
  13. "...volta e meia, dou a mim mesma um desconto, não é fácil manter tanta e toda a dor em segredo."

    Sou exatamente assim, gosto de curar minhas dores só, e não sei até que ponto isso é positivo.
    E acho que, depois de certo tempo, criamos sim uma imunidade ao que fere, mas não complete. Pois o amor fere sempre, mas sara também.

    =*

    ResponderExcluir
  14. C'est la vie...
    que bom seria se pudéssemos tirar mesmo umas férias, de tudo o que nos incomoda, agride, machuca... ou então apertar um mute, um stop e em tudo isso, mas como não rola o negócio é relevar, mas isso também não é possível, é?
    muito bom esse post, aliás, como sempre

    ResponderExcluir
  15. Realmente, todos precisamos de férias - da escola, da vida (pelo menos da parte ruim dela)- por algum tempo. Sempre sonhei em ir para uma casa à beira de uma praia deserta, levar apenas alguns livros, e ficar lá sozinha por algum tempo... Enfim. O cansaço é horrível, realmente, e eu queria poder fazer um comentário melhor, mas lendo os outros já me senti meio que incapacitada disso. Lindo o texto, Dani.

    ResponderExcluir
  16. Olá.
    "minha quase exausta intuição'
    Sabes usar as palavras, e bem.
    Tens mesmo sorriso de aquariana. Gostaria de fazer um poema, ou conto, basando-me em tua foto.
    Se achar que posso, me envie foto tua. Publicarei, depois. Se aceitar, claro.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  17. primeira vez que visito esse blog e de verdade, amei, amei muito sim "escrever para explorar cada sentimento" amei muito ja estou seguindo, quando der visite o green ?

    http://www.greenapple205.blogspot.com/

    P.S : que legal moramos na mesma cidade *-*

    bgsmil ;*

    ResponderExcluir
  18. Belíssimo texto. A mioria de nós sempre deseja ignorar o que nos fere, porém, nem sempre isso é possível... e muito menos fácil.
    Flor, passa lá no meu blog? A indiquei para um desafio.
    Beeeijos.

    ResponderExcluir
  19. Menina, que blog lindo!!! Voltarei sempre!! Beijocas

    ResponderExcluir
  20. Se eu fingir que não dói, será que passa o que estou sentindo?

    Beijos

    ResponderExcluir
  21. A cada texto que você escreve eu me impressiono mais com a sua inteligência e seu modo maravilhoso de escrever. Ficou perfeito, mais uma vez PARABÉNS!

    Muito obrigada por ter colocado meu blog nesse post, é uma grande honra com certeza!

    ResponderExcluir
  22. é o que todos poderiam fazer, inclusive eu!! Belíssimo texto Dani. Sentindo falta de você no meu espaço. Beijos

    ResponderExcluir
  23. Desculpe a invasão mais nao resisti e tive que vim aki pra te dizer que vc conseguiu fazer com q a Ariana voltasse a ser como era antes e perder os medos dela, obrigado por isso viu.

    abraço

    ResponderExcluir
  24. Oi minha querida e doce Daniella...

    Fiquei feliz com sua visita...e os selos é pra levar...é com carinho que ofereço a todos que me seguem...

    Adoro vc!!!!!

    bjos!!!

    Zil

    ResponderExcluir
  25. Oh, querida, obrigada pelo comentário la em meu cantinho..
    aguardo ansiosa por uma nova postagem (:


    bjs!

    ResponderExcluir
  26. Parabens, seus textos são muuuito bons!

    ResponderExcluir
  27. "O tempo está passando e falta pouco, felizmente, para que eu possa tirar férias. Não me refiro apenas ao ano letivo, claro."
    Ah, eu preciso URGENTE de férias do mundo! Dani, amei esse texto, me identifiquei totalmente com ele e essa última frase resumiu tudo o que eu quero nesse momento.
    Parabéns mesmo, guria! Tu escreves muito, muito, muito bem. Adorei também as palavras que tu usaste!
    Beijos e uma ótima semana pra ti :)

    ResponderExcluir
  28. "Sobre o verbo citado, aprendo mais a cada dia, já pela manhã"
    quanto mais cedo, mas em verdade se pode estar em paz

    ResponderExcluir
  29. Só passei pra dar um oi, e perguntar se está tudo bem :)

    ResponderExcluir

Críticas são sempre bem vindas, comentem a tragédia (ou não).