11 de agosto de 2010

"You could love me if I knew how to lie ,

... but who could love me? I am out of my mind, throwing a line out to sea to see if I can catch a dream"


Me pergunto se é isso mesmo que você quer, se esse impasse lhe faz bem de verdade. Afinal, sempre tive em mente que se esconder não é uma boa saída, apesar de confortante. Melhor dizendo: esconder-se não é uma saída.
Gostaria de olhar diretamente para os seus olhos e dizer, friamente, que você aprendeu a se acomodar mentindo para si mesmo (não chegará a lugar algum). Não falta coragem para fazê-lo, pelo contrário. Tentei ser sincera na última vez em que nos falamos, aliás, fui sincera mas, a essa altura me sinto cada vez menos estável para ter uma conversa sem perder o controle sobre mim mesma. Posso admitir, então, que você me tornou vulnerável. Posso admitir, também, que conto nos dedos as vezes em que isso aconteceu durante a minha vida.
Como você se sente ignorando tudo entre nós? Será que é prazeroso apagar cada detalhe? Devo considerar correta a sua decisão que lhe torna forte e me enfraquece dia após dia? Fui eliminada da sua vida, posteriormente, de você. Mal posso ter minhas perguntas respondidas, pois a oportunidade para tal me foi tirada. 
No fundo, eu amo mesmo você e, mesmo não lhe retribuindo de igual forma, não significa que não senti e não sinta nada. É fato que sua ausência me machuca, muito. 
Avistar-te e fingir que não existes é algo que eu ainda sou incapaz de fazer. Mudarei apenas porque tua vontade me "obriga". 
Tenho grandes expectativas, ainda que pareça em vão, de uma volta. De que você volte a me tratar com o respeito e cuidados que, alguém que um dia lhe fez muito bem, deveria merecer. Para não se esquecer, repito que não há outro como você em meu pensamento. O que algum dia foi completo, hoje sofre pelo vazio que o habita.

8 comentários:

  1. Meus Deus, a cada texto que tu escreve, me surpreende mais!
    Tu tens o don de me deixar sem palavras! rs
    Esse texto é veridico?
    Se for, tadinha de ti flor, é ruim passar por uma situação assim onde so uma pessoa ama! E realmente se esconder nunca foi uma boa saida, e sobre expectativas tente não criar muitas para caso se decepcione a decepção não seja tão grande!
    E como se diz , tudo passa , ate uva passa! rs

    Bjos flor!

    ResponderExcluir
  2. O tal negócio de criar expectativas, por muitas vezes, é inevitável. Mas aprendi desde cedo a não tirar conclusões precipitadas - por mais óbvias que (sejam) pareçam - e a não esperar que o outro pense como eu penso. Assim, evito criar expectativas. É válido para amizades também.

    ResponderExcluir
  3. O amor é uma via de mão dupla né, tem que ser sentido pelos dois lados, se não apenas vai levando, rumo a um fim inevitável.
    Gostei do texto, apesar da triste.

    Bjs =)

    ResponderExcluir
  4. LINDO!
    quando não mais se tem a quem se ama a solidão no invade, junto a falta, os detalhes, as manias, também a dor.
    o jeito nessa circunstancia é seguir em frente, é fazer o que ele te "obrigou", é esquecer. a dor é inevitavel, porem o sofrimento opcional. Bjo Flor :)

    ResponderExcluir
  5. Oi...qt tempo!

    Vc volta com um texto fortissímo!

    Brilhante!

    Não sei se existe uam verdade contida...mas sei que ele me comoveu demais!!!

    bjos!!!

    Zil

    ResponderExcluir
  6. Palavras de Alguém por quem eu me apaixonaria...
    NSN *-*

    ResponderExcluir
  7. O amor só é prazeroso, quando existe nos dois seres da relação, caso contrário, sempre vai haver o que ama e o que é amado, deixando um sofrendo.
    Não deixe que isso continue, não sofra por alguém que não mereça, siga em frente, sem medo, talvez seja melhor para os dois.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Cada vez que venho ao seu blog, me deparo com um texto completamente encantador e único. Realmente, você é uma pessoa admiravél!
    beijos ;*

    ResponderExcluir

Críticas são sempre bem vindas, comentem a tragédia (ou não).